quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Quem é você?

Estive hoje em um evento onde o palestrante, um consultor de RH, disse que os candidatos em uma entrevista - inclusive os que buscam cargos de alta diretoria - se intimidam com a pergunta "Quem é você?". Que é normal ouvir respostas como "Eu estudei X" ou "tenho experiência na área X". As pessoas no geral mostram dificuldade de mostrar o seu lado humano.

E vejo muito essa competitividade por aí, esse negócio de se apresentar primeiro com o cargo, com o título.

Eu na minha cabeça fico aqui pensando como responderia a essa pergunta em uma entrevista. É difícil porque você está sendo avaliada e por isso quer mostrar só qualidades, só os seus sucessos profissionais, mas os profissionais de RH estão buscando cada vez mais conhecer o lado humano dos candidatos - seus valores, seus ideais.

Acho que a resposta sairia meio espontânea, de acordo com o momento, mesmo porque estamos sempre em processo de mudanças, mas algumas coisas com certeza iam constar na minha resposta:

- O que eu sou hoje é influência da minha família e eu busquei sempre extrair o melhor das experiências que vivi.

- Fiz escolhas ousadas na minha história de vida, e eu não me arrependo de nenhuma delas.

- Eu não tenho medo de começar de novo, de aprender.

- Eu tenho um sonho, de que um dia a distância não será um empecilho, que será muito fácil visitar os meus amigos no Brasil, na China, na Europa, nos Estados Unidos e onde mais essa vida me levar. Que essa história de "visto" vai ser ultrapassada e passagens aéreas serão muito baratas.

E você? Como responderia a esta pergunta? Quem é você?

3 comentários:

Rogir disse...

No primeiro momento vc teria vontade de responder: "num sei"porque é a vida que nos faz e vc está sendo formada a cada momento.Neste momento eu diria que sou uma boa pessoa, muito responsável, muuuuito comprometida c/ o mundo a vida c/ tudo ; costumo dizer que essa é minha melhor qualidade e meu melhor defeito.

Mulheres Apaixonantes disse...

Lu, responderia esta pergunta seguindo seu raciocinio:
- Eu sou trintona que assumiu este ano o perfil de guerreira, decidi brigar pelos seus sonhos, minhas idealizações profissionais, me posicionando perante minha família, rompendo velhas crenças (heranças familiares), me afastando de pessoas que não me agregam mais nada, aquelas então que me fazem comentários desnecessários e mesquinhos, só pq no fundo, queriam ter tido minha coragem e ideia de transformar o que não tá bom, mas acha mais divertido querer me colocar pra baixo..se ferrou, pq ultimamente liguei o botão do vá se ferrar, paciência meio zero para esse tipo de gente e atitude.
- Eu sou uma sagitariana que apesar de ter ascendente em libra, estou deixando meu lado sagitariano aventureiro aflorar: nos 12 últimos meses eu: pulei de para quedas (realização de sonho); tive depressão com pitada de sindrome de pânico (fiquei paralisada: eu simplesmente ficava sem saber o que fazer e ficava o dia inteiro sem ação e a noite por um mes sem dormir); sobrevivi aí decidi fazer retiro espiritual após ser negadada 02 vezes pelo consulado canadense para estudar por 1 mes nas terras gélidas canadenses (que se dane o Canadá, nem tão cedo vou pra lá, magoei...:-(...) Ah! acho que por hora responderia isso, se é que o entrevistador já não tivesse me interrompido e inventado uma desculpa para finalizar logo a entrevista...querendo dizer que eu estou acima do perfil ou pior dizer que buscam um perfil mais agressivo para a vaga...vá procurar no zoológico então....kkkk humor negro hj...quer dizer esses dias, já que decidi ficar longe do mundo corporativo (entrevistas, chefes, gerentes de bostas, gentinha enchendo o saco pq acha que vc vai pegar o lugar dela, ado, ado, ado, cada um no seu quadrado, será que não conheci esta música)

Frô disse...

Hehe. É sempre bom pensarmos nessa pergunta. Só não entendi a parte de deixar o seu lado lubiamo de lado pra se aventurar. Eu abraço o meu lado libriano e me jogo no mundo.